Pessoas que admiro: Les Paul

Fazia tempo que eu pensava em escrever sobre as pessoas que admiro. Motivado pelo pyschopenguin e seu MEME resolvi abrir uma sessão chamada “Raízes quadradas” para expor minhas maiores influências.

Eu tenho uma forte tendência a admirar pessoas com capacidade técnica e inovadora acima da média de suas épocas, geralmente acabo trombando com o trabalho dessas pessoas e só depois de procurar aprender sobre elas descubro sua real importância.

Não foi diferente com Lester William Polfuss também conhecido como Les Paul. Este senhor nascido em 9 de junho de 1915 já se apresentava tocando violão e gaita em sua pré-adolescência. Gostava do violão, mas o som do instrumento era “baixo demais” e não se destacava quando tocado em conjunto. Motivado pelo desafio, desmontando o braço de um toca-discos criou a primeira guitarra elétrica da história para poder tocar mais alto.

Ofereceu sua invenção para a fabricante de instrumentos Gibson, que inicialmente ignorou a oferta mas eventualmente abraçou seu design e passou a produzir o que veio a se tornar o instrumento de maior sucesso de todos os tempos: a guitarra Gibson modelo Les Paul.

Músico virtuoso e de extrema competência técnica, foi pioneiro em técnicas de gravação de estúdio além de ter sido o criador do gravador multipistas (que permitia gravar vários instrumentos separadamente em paralelo) do efeito eletrônico de reverberação, da câmara de eco, flanger, chorus e outros. Nunca completou o ensino médio.

Sua esposa Mary Ford o acompanhava tendo feito os vocais da maior parte de seus sucessos. Em 1948, aos 32 anos de idade sofreu um acidente de carro na neve e teve seu braço direito esmagado em 3 pontos. Convenceu os médicos a não amputarem seu braço e sabendo que não teria mais movimentos no cotovelo (caso seu braço se curasse) pediu que seu braço fosse fixado num ângulo de 90 graus: A posição de tocar guitarra.

No ano em que ficou se recuperando sem poder tocar aprendeu a escrever com a mão esquerda.

Está (muito) vivo, e embora a artrite tenha praticamente imobilizado todos os dedos da mão esquerda menos dois, aos 92 anos toca toda segunda-feira à noite em duas apresentações (às 20:00 e às 22:00h) no Iridium Jazz Club, 1650 Broadway 51st Street.

Eu selecionei dois vídeos no youtube para prestar minha reverência para o maior contribuidor da história da música ainda vivo. O primeiro um pequeno documentário sobre a vida de Les. Este documentário inclui um comercial de cerveja muito bacana em que um músico jovem que o desconhece é surpreendido por ter o nome do homem gravado em sua própria guitarra ( o comercial é de 97, quando Les tinha “apenas” 82 anos). O segundo vídeo é um trecho de uma apresentação de alguns meses atrás no Iridium, de arrepiar.

Enjoy:

Mini documentário:

Apresentação no Iridium (18/12/2006):

  4 comments for “Pessoas que admiro: Les Paul

  1. 31/03/2007 at 00:30

    Desafio? Quem quer os vence! Demais o cara, realmente um grande exemplo, de que a vitória da “vida” depende da nossa força de vontade! ;)

  2. 01/04/2007 at 23:59

    O cara é muito bom. E pensar que só conhecia Les Paul por causa das Guitarras. :)

  3. 02/04/2007 at 01:13

    “_What’s your name?”
    “_It’s on your guitar!”

  4. 09/04/2007 at 00:52

    Estou aguardando uma postagem me dizendo sobre tudo para q eu possa nada comentar… Beijos!

Comente de volta!