Há 110 anos

Hoje, há exatos 110 anos, um navio chamado "Minas Gerais" desembarcava no porto de Santos, vindo de Gênova, Itália. Nele estava uma família de Italianos (como tantas outras) que vira o Brasil como promessa de um futuro melhor do que teriam em sua terra natal. Meu elo com esse navio foi um bebê de 6 meses, que mal vislumbrou o mundo já se pôs a atravessá-lo, com sua família.

Viagem dura! As 4 horas para se subir de trem (e em pé) a serra do mar paulistana rumo à hospedaria dos imigrantes devem ter parecido fichinha para quem havia passado um mês no "conforto" dos porões do vapor. Que dirá o trabalho nas fazendas de café do interior de São Paulo. Que dirá abrir a então floresta paranaense apenas com um machado e determinação, para plantar o sustento de sua família.

Sustento esse que ainda perdura, força essa que ainda inspira. Em 2008 aquele bebê também teria completado 110 anos, caso ainda vivesse fora do meu universo pessoal, habitado por heróis só meus.

  12 comments for “Há 110 anos

  1. 22/09/2008 at 12:30

    que fofinho ^^

  2. 23/09/2008 at 10:36

    Il grande eroe solo per la famiglia ci mostra ...

  3. Edna tokunaga
    28/11/2008 at 21:37

    Olá Eduardo, fuçando na rede atras de inormações de meus avos imigrantes,me deparei com esta informação sobre seus avós q aportaram em Santos no Vapor Minas Gerais.

    Acho q nossos avós podem ter vindos juntos, estou a procura da relação das pessoas q viajaram ao Brasil com Antonio Cielici, q segundo documento da Hospedaria dos Imigrantes, eles partiram de genova em 24/10/1897 chegaram em santos em 16/11/1897.

    Vc tem alguma informação a respeito de seus parentes?

    Obrigada, Edna

    • Marina
      13/11/2012 at 09:13

      Olá Edna td bem ?? Vc pode encontrar esta informação no museu do imigrante em SP. Meus bisavós tb vieram neste navio e tem seus nomes registrados lá no museu. è bastante interessante e emocionante quando vc encontra mas tb muito triste pois qdo chegavam no Brasil tinham uma recepção muito fria e ficavam ali por dias sem saber o destino de cada um deles. Esta foi umafase da história do Brasil que marcou pela desconsideração ao imigrante que chegou ao Brasil para substituir os escravo e mesmo sendo sendo remunerados nas fazendas onde trabalhavam sofriam como escravos. Temos muito história ruim por trás de tudo isso.

  4. Darcio
    28/12/2008 at 21:27

    Oi Eduardo, meus avós, vieram neste navio o memorial do imigrante, vc tem a lista de passageiros?

    Grato e feliz 2009

  5. Moacir Mazzariol Soares
    15/02/2009 at 00:50

    Olá Eduardo,

    Meus avós também vieram no Vapor Minas e há muito tempo tenho tentado descobri alguma foto do navio.
    Você teria uma foto que pudessem me enviar?

    Obrigado e um abraço,

    Moacir

  6. 16/02/2009 at 16:31

    Moacir, também não consegui encontrar fotos do Minas, o que sei é que ele teve um fim trágico: Era usado para transportes de tropas na primeira guerra e foi afundado por 2 torpedos disparados de um submarino inimigo em 15/02 de 1917 às 12:30 (olha! Aniversário ontem!) Foi a pique nas coordenadas 36° 25"N 18° 24"L . Talvez o Ufficio Storico del Ministero della Marina tenha algo em seus registros.

  7. noemia
    01/02/2010 at 18:41

    Olá Eduardo!

    Meus bisavos desembarcaram no porto de Santos neste vapor em 16/05/1898

  8. João Pedro Schias
    04/04/2010 at 02:17

    Kra esse bebê é meu tio bisavô ele se chamava
    Tommaso Schiazzo
    Meu bisavô se chamava Giussepe Schiazzo

  9. Marco Paulo Janino
    07/05/2010 at 15:16

    Olá.
    Minas / Para / Remo / Michele Lazzarone são todos nomes do mesmo navio, que era rebatizado todas as vezes que trocava de proprietário. Era um navio relativamente pequeno, com capacidade para cerca de 1000 passageiros, e com velocidade de 12 nós. Fez sua primeira viagem Gênova - Santos em 1897 e a sua última em 1911, quando foi encarregado de outras rotas. Como já disse o Eduardo, o Minas foi destruído quando foi torpedeado em 15/02/1917 enquanto viajava da Itália (Taranto) para a Grécia (Salonica) e 331 vidas foram perdidas.
    Eu possuo uma foto do vapor. Quem quiser me envie um e-mail: [email protected]

    • sego
      25/07/2011 at 15:34

      Fez sua primeira viagem Gênova - Santos em 1897 e a sua última em 1911, quando foi encarregado de outras rotas. Errata.
      Observe:
      O Minas, construído pelo estaleiro G. Ansaldo, de Sestri Ponente, em 1891, era um vapor de 2.964 toneladas de arqueação bruta. Havia iniciado sua carreira sob o nome de Michele Lazzaroni, por conta do armador romano Bartolomeo Mazzino.

      Este, utilizando então de subsídios governamentais para o desenvolvimento da indústria naval, ordenou a construção de três navios gêmeos que foram colocados em 1892 na linha de emigrantes para o Brasil e o Prata. O primeiro destes foi o Michele Lazzaroni, o segundo recebeu o nome de Giulio Cesare e o terceiro foi batizado Re Umberto.
      font: http://www.novomilenio.inf.br/rossini/sts1900.htm

  10. Carlos
    13/05/2015 at 23:02

    Interessante, minha tia avo Fereza Belteamello desembarcou no porto de santos em 1899 com apenas 6 meses de idade, e estaria com aproximadamente 110 anos em 2008, porem soube que ela morreu em1988 com aproximadamente 89 anos.

Leave a Reply to noemia Cancel reply