A Revista em Revista (12/2002)

A Revista
em revista

A Revista do Linux (RdL para os íntimos) comemora o seu 3° aniversário com a edição do número 36. Participei em 17 das 36 edições, escrevendo a coluna Opinião, e em outras três como entrevistado ou escrevendo artigos técnicos, o que quer dizer que tenho o privilégio de ter conhecido esta publicação sob o ponto de vista de leitor, assunto, colaborador e de colunista, sem, no entanto, me responsabilizar com a sua produção além das minhas bem delimitadas fronteiras.

Fronteiras estas que em momento algum restringiram ou limitaram a minha liberdade de expor o meu pensamento e o que eu captava como sendo o pensamento da comunidade que estava representando. Presenciei elogios e críticas a esta revista, e também a forma aberta e honesta com que eram respondidos.

Dois diferenciais tornam única esta publicação: Ela foi a primeira revista impressa brasileira a tratar do tema ~SSoftware Livre~T com distribuição nacional, o que por si só lhe garante as honras do pioneirismo e da coragem. E o mais importante: é a única revista de porte a absorver e implementar o espírito comunitário, acolhendo matérias independentes, escritas por membros da comunidade do software livre. Tentem entrar em contato com os responsáveis por outras publicações de informática de grande tiragem ou oferecer seus artigos, e vocês terão uma noção do que quero dizer.

Não vi ainda nesta revista uma referência ou publicação de um trabalho voluntário sem os devidos créditos ao autor original. No entanto, já vi diversas vezes o meu trabalho e o trabalho de amigos e conhecidos sendo usados de maneira no mínimo incômoda em matérias assinadas por outras pessoas, sem o devido crédito. A ponto de uma foto de meu filho, que usei em um tutorial de GIMP ter sido publicada numa outra revista juntamente com outras imagens e a seqüência do meu roteiro, sem a menor referência. Isso eu nunca vi e tenho confiança de que nunca veremos acontecer nesta revista.

A Revista do Linux sabe respeitar a comunidade que produz o seu assunto, pois a mesma comunidade é sua fonte e seu público. Sempre a percebi aberta à contribuição daqueles que julgavam faltar espaço a um determinado tema. Sempre tentando espelhar mensalmente a imagem desta comunidade. É impossível agradar a todos, mas a revista se esforça por fazer o melhor possível. Quem teve a oportunidade de acompanhá-la dos vários ângulos o percebe facilmente. Infelizmente esta ética não está presente em todas as publicações do gênero.

Cada palavra escrita nesta coluna e em todas as outras são as minhas palavras, nunca houve uma vírgula alterada em meu texto sem meu consentimento, nem pedidos de inclusão/exclusão de assunto, ou mesmo insinuações para que eu o fizesse.

Um passeio pela banca de jornal e você pode facilmente identificar quais são as publicações que entendem este público e o software livre, e quais as que simplesmente não os entendem, mas estão lá, colocando em primeiro plano o interesse de vender papel escrito para não perder a chance. A Revista do Linux certamente não é a única a merecer esta confiança, mas é certamente, em minha opinião de leitor, uma das que mais faz por merecê-la.

Desta vez, escrevi meu texto na primeira pessoa, mas tenho certeza de que os outros colaboradores, incontáveis leitores, a produção da revista e ~Seteceteras~T compartilham do orgulho de ter um representante como este na mídia impressa. Longa vida à Revista do Linux, é o desejo de todos nós podermos contar com esta ética, dedicação e apoio por muitos mais aniversários.

Comente de volta!