Você tem usado APIs em prol de sua vantagem competitiva?

APIs devem ser tratadas como cidadãs de primeira classe entre seus produtos.

Artigo interessante da Harvard Business Review sobre o uso de APIs para o ganho de vantagem competitiva. A abordagem de um assunto técnico em uma publicação voltada a negócios é sempre digna de nota porque indica ganho de percepção quanto à sua importância estratégica.

O artigo subentende que APIs são uma novidade recente. Isto não é verdade, APIs existem desde sempre como o nome "Interface para Programação de Aplicações" sugere em sua generalidade. A visibilidade das APIs disponibilizadas pela internet como parte do modelo de negócios pode ser, sim, uma novidade para muitos negócios, tendo se consolidado nos últimos 5 a 10 anos.

O autor do artigo também não se esforça em distinguir dois tipos diferentes de API: A proprietária utilizada como meio de comunicação entre um aplicativo móvel e os servidores no backend e uma API pública, usada para que parte da funcionalidade criada por sua empresa possa ser usada por terceiros.

Esta é diferente de uma API que é, em si, um produto. Tomemos as APIs do Google Maps, como exemplo. Caso você necessite descobrir qual a latitude e longitude de muitos endereços, é possível comprar do Google uma licença de uso de sua API, pagando por milhar de requisições. A API neste caso é o produto em si, e não apenas parte de um produto, opaca para o usuário final como no caso de um aplicativo mobile.

Em ambos a API deve ser tratada como cidadã de primeira classe é aqui que a maioria das empresas falha ao não desenhar e evoluir suas APIs de forma responsável, segura, escalável e planejada. A maioria opta, Infelizmente, por incrementá-las de maneira improvisada, guiadas unica e exclusivamente pela necessidade imediata de seus aplicativos.

Há, é verdade, algumas empresas especializadas em oferecer organização, segurança e escalabilidade para APIs proprietárias, mas isso não exime o criador da necessidade de se tratar suas APIs como produtos em si, mesmo que elas sejam destinadas a serem consumidas por seus próprios aplicativos.

E sua empresa? Tem pensado em APIs como parte do modelo de negócios e do portfólio de produtos? Tem gerido a escalabilidade e segurança de APIs localmente ou utiliza uma empresa terceira para este fim? Se ainda não tem se questionado, talvez seja melhor começar...

Comente de volta!