Kernels, multimedia, proprietary stuff

Mais uma vez, eu me meto a querer me aventurar a manter imagens de kernel multimídia para o Debian, por kernels multimídia entenda-se a última versão do kernel stock com os patches do Ingo Molnar, o problema agora é o seguinte: os patches do Ingo realmente reduzem a latência a níveis bem menores do que os do Windows e tornam o Linux extremamente confiável e preciso p ara producão de áudio, *MAS* incluem um tipo de temporizador interno chamado ktimer, usado para fazer benchmarking, que ainda não é parte oficial da árvore do 2.6... o problema é que o ktimer define uma struct interna chamada ktimer, que o ndiswrapper (que também não é parte oficial do kernel) também define... não me informei ainda, mas acho que a definicão de ktimer é necessária para a linkagem do ndiswrapper, por ser um tipo definido pela ABI do WINDOWS que precisa ser satisfeita para a linkagem com o driver binário.

Olha só o tamanho da briga que isso pode acarretar, um projeto livre que ainda não é parte do kernel conflitando com um projeto para ligar algo não-livre no kernel pelo direito de usar o namespace do kernel. Obviamente que o mais fácil seria o timer mudar seu nome, mas conhecendo o orgulho do povo como eu aprendi a conhecer... será que isso teria solucão fácil?

Será que quem usa multimídia em laptops (eu incluído) gostaria de ter que deixar de usar a rede wi-fi pra poder fazer/tocar música? Eu não 🙂

Por que parece que eu só me meto em encrenca? Bom, negócio é ver se dá pra desabilitar a compilacão do ktimer por default. Afinal... se só for necessário pra benchmarking mesmo...

Comente de volta!