nos olhos de quem vê

Ser pai de modelo deve ser barato, você não precisa gastar com comida.

Estava vendo as fotos da gauchinha (pra variar) vencedora do tal concurso da ford models... 1,76m 45Kg , uma conta rápida no celular e eis o IMC da menina: 14,5 . A faixa considerada normal vai de 18.5 a 24.9 , para que este ideal de beleza estivesse marginalmente dentro do índice considerado saudável deveria pesar pelo menos 58Kg.

A menina que morreu tinha IMC 13.2

Se você entrar no orkut e procurar por "pro ana" (pro = a favor, ana = anorexia) e "pro mia" (mia = buliMIA de onde se deriva o verbo "miar" como em "miar tudo o que comi" ) nas comunidades e ler um pouquinho das opiniões daquelas (em sua maioria) meninas adolescentes vai ter a oportunidade de aprender todo um jargão próprio e ser exposto a opiniões como: "Eu odeio a comida!", "Domingo tem almoço de família, que saco, vou ser obrigada a comer" ,"Sou uma porca, comi um bife inteiro no almoço! =(" , ou sobre a menina que morreu: "Ela é um exemplo de determinação", "Vi as fotos dela e não achei que estava magra demais", "É melhor morrer do que viver infeliz e gorda" e outros absurdos.

Que sociedade é essa que glamouriza a doença, incentiva a autoflagelação e prega a idolatria ao efêmero? Que pessoas são essas que se deixam levar pelas mentiras baratas da televisão e das bancas de revistas? Ou como diria meu pai com palavras muito mais simples e diretas "que correm atrás das ilusões da vida e perdem o que importa"?

Diz a sabedoria popular que a beleza está nos olhos de quem vê. Alguém precisa urgentemente de óculos.

  19 comments for “nos olhos de quem vê

Deixe uma resposta para Andressa Cancelar resposta