Quem diz que a vida não é justa...

... não percebeu que o justo nunca é fácil.

Em tempos de baboseiras relativistas em que a sociedade mergulha no hedonismo como princípio, meio e fim fica difícil aceitar as dificuldades que somos obrigados a enfrentar. Afinal, se o objetivo da vida é apenas obter prazer material, qualquer forma de vida que não o proporcione, ou que proporcione pouco tende a parecer injusta, até menos valiosa.

"Não me arrependo do que faço, mas do que deixei de fazer" é um dos slogans preferidos dos que fogem de entender a vida e seus intrincados mecanismos, permeados de escolhas que não raramente nos obrigam a escolher entre um (aparente) mal e um mal ainda maior.

Me arrependo de várias coisas em minha vida, trago comigo mágoas, muitos "e se" martelando implacavelmente minhas lembranças (isso é causado por algo que se chama consciência, para aqueles que não a conheçam) pois, sim, eu errei. Não foi uma, não foram duas... errei muitas vezes, de maneiras diversas. Até repeti alguns, mas aprendi com cada um deles.

Não me venham também dizer que o erro é imprescindível, ou que é desejável errar para aprender. Tolo! Tolo aquele que vive incorrendo em erros propositais, tentando justificar-se por uma experiência que não será capaz de ganhar por não ser capaz de se arrepender. Errar não é imprescindível. É inevitável. São duas coisas completamente diferentes.

De todos, os erros mais graves da minha vida foram sempre decorrentes da tentativa de adiar decisões que urgiam, evitar confrontar o mal... tomar o caminho mais fácil.

Pois se tem algo que aprendi, que digo e sempre repito, talvez uma das frases pelas quais serei lembrado: "O mais difícil é sempre o certo". Quando em uma conversa disse isso pra meu irmão e ele arregalou os olhos como quem é iluminado por uma daquelas verdades óbvias, percebi que eu tinha chegado não a uma conclusão sobre minha vida, mas a uma das implacáveis "verdades universais" que nos vão sendo reveladas com o tempo. Ou, diria eu, quando abrimos nossos corações e mentes para recebê-las. (isso se chama ganhar experiência, para os que não sabem)

O pensamento relativista e a ignorância dolosa da medida do certo e errado destroem o princípio básico de toda justiça e o não enfrentamento da injustiça serve apenas para perpetuar o mal. Não há como eliminar o mal sem confronto e uma guerra nunca é bonita.

Uma vida justa nunca será fácil. Também a recíproca é verdadeira.

Sempre busquei a justiça e sempre dormi tranquilo, não há riqueza maior sobre a face da terra do que poder dormir tranquilo. As folhas secas são levadas pelo vento. As árvores ruins são arrancadas e lançadas ao fogo. Uma árvore ruim não dá bons frutos, pelos frutos, somos capazes de reconhecê-las.

  6 comments for “Quem diz que a vida não é justa...

Comente de volta!